especiais

SETEMBRO AMARELO: 5 Filmes e Séries para Sair da Bolha e Pensar no Próximo

setembro 30, 2018

Oi, gente! 

Hoje é o último dia de setembro, mês em que se dá maior atenção à prevenção ao suicídio, por isso chamado de setembro amarelo. Ainda em tempo então, eu trouxe algumas dicas de filmes e séries para mudar perspectivas, para ter mais empatia e aprender mais sobre o respeito ao próximo. E é claro que isso não se limita apenas ao setembro amarelo, mas algo para se levar para a vida, todos os dias do ano, pois respeito e empatia são necessários 100% do tempo. 

Separei apenas alguns títulos que conheço, por isso, se tiverem também alguma indicação, deixem nos comentários! Já fiz também um post falando de livros que tratam do assunto, se quiserem ver.

ATENÇÃO: Fiquem atentos pra possíveis gatilhos antes de decidir assistir! 

1- My Mad Fat Diary


Uma das minhas series favoritas. My Mad Fat Diary é uma das melhores produções sobre amizade, amor, gordofobia, sexualidade, depressão, ansiedade, suicídio, autoestima, entre outros temas super importantes e todos tratados de forma magnífica. Qualquer dia eu trago um post ou vídeo só sobre essa série, faltam alguns episódios da terceira temporada pra eu finalizar. Mas podem ter certeza que vale muito a pena, personagens bem construídos, trilha sonora boa demais e atuações impecáveis. 

2- Dear White People


Série da Netflix que causou muito polêmica quando foi lançada, mostrando o quanto ela era necessária. Existe um filme de mesmo nome também, que ainda não assisti, mas se for na mesma vibe da série, também deve ser ótimo. É uma série que trata de muitos assuntos, mas principalmente, sobre racismo. Para quem não é negro pode ser um pouco chocante, já que não imaginamos certas coisas e não percebemos o quanto somos privilegiados apenas por uma cor de pele. É importante assistir com a mente aberta, para entender de verdade o que é ser negro numa sociedade racista.

3- 3%


Não foi de propósito o item três ser 3%, juro! Haha A série é uma produção nacional e já começa a quebrar preconceitos por aí, já que no Brasil, menosprezamos muito ainda produções nacionais. Por ser uma distopia, já esperamos uma crítica a algo. E, de fato, a série traz uma nova visão aqueles que acreditam na meritocracia. A diferença entre classes, entre o Maralto e o Continente é tão absurda e o Processo é tão injusto que pensar em meritocracia é algo extremamente utópico. Ainda não assisti a segunda temporada, mas sei que a primeira é muito boa!


4- Preciosa


Prepare os lencinhos ao ver este filme. Claireece “Preciosa” Jones é uma adolescente pobre, negra, gorda, numa família totalmente desestruturada, onde é violentada pelo pai e sofre nas mãos da mãe. Quando ela engravida pela segunda vez, é suspensa da escola e uma professora consegue uma vaga para ela em uma escola alternativa, onde encontrará o refúgio para os traumas de sua vida. Você acompanha a trajetória de Preciosa, vendo o que ela suporta e tudo que sofre, é impossível não se sensibilizar. E o mais triste, é saber que casos assim existem na vida real e a gente, em nossas bolhas, não vemos e dizemos que não existe. Mas existem milhares de realidades diferentes da nossa e não custa nada pensar um pouco além de nosso próprio umbigo. 

5- Como estrelas na terra


Como estrelas na Terra é uma produção indiana que conta a história do menino Ishaan, que tem muitas dificuldades para se concentrar nos estudos. A escola faz várias reclamações e o pai credita essa dificuldade à falta de compromisso e rebeldia, levando-o a um internato. Isso faz com que o menino entre em depressão e se isole ainda mais. Até que chega um professor de artes substituto que percebe qual o problema de Ishaan e o ajuda a estudar e a ter vontade de aprender novamente, devolvendo a alegria ao menino. É um filme para aprender um pouco sobre dificuldades de aprendizado e, principalmente, a ver o mundo além da caixinha. 

Bônus: Audrie & Daisy


Coloquei este bônus porque Audrie & Daisy é um documentário e não uma série. Duas garotas de cidades diferentes são estupradas, após serem dopadas por garotos que consideravam amigos. Após o ocorrido, elas ainda são assediadas virtualmente, sendo culpadas pelo que aconteceu, levando-as à vergonha e à depressão e, consequentemente, ao suicídio de uma delas. É revoltante e bizarro ver a vítima se tornando a culpada. O documentário mostra a consequência das nossas palavras, que podem piorar uma situação já ruim. Indico para quem quiser ter uma nova perspectiva, para quem quer tentar ser uma pessoa melhor, aprendendo com o que aconteceu a essas meninas. Mas como eu disse no início do post, cuidado com os gatilhos! O documentário trata de assuntos como bullying e violência sexual.

--

Essas foram as minhas indicações de filmes e séries para você sair da bolha e pensar no próximo. A quem se sente sozinho ou sem esperança, saiba que você é importante e que as coisas sempre podem melhorar. Caso tenha pensamentos depressivos e suicidas e precise de ajuda, visite o site do CVV – Centro de Valorização da Vida, ou ligue 188.

Veja também o texto da Juliana Daglio: Você consegue ver o sol?

#SetembroAmarelo 

Até a próxima!

Fotos: 1 - 2 - 3 - 4 - 5

Se você gostou da postagem, compartilhe! E comprando na Amazon através dos nossos links, você contribui com uma porcentagem da sua compra sem gastar nada mais por isso e ainda ajuda o blog.
Aproveite e teste grátis o Kindle Unlimited!
Acompanhe-nos nas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Que a força esteja com você e a sorte à seu favor! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

Comente sua opinião!

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!