filme

[Resenha] Para todos os garotos que já amei, da Jenny Han | Livro x Filme

agosto 17, 2018

Nome: Para todos os garotos que já amei | Autora: Jenny Han | Gênero: Romance adolescente | Editora: Intrínseca| Ano: 2015 | Páginas: 320
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.
Trecho Preferido: "Não quero mais ter medo. Quero ser corajosa. Quero... que a vida comece a acontecer. Quero me apaixonar e quero que um garoto se apaixone por mim."

Hoje estreou um filme que eu estava aguardando ansiosamente, a adaptação de Para todos os garotos que já amei. Eu corri para ler o livro e me apaixonei, quando assisti ao filme, senti quase o mesmo quentinho no coração.

Para todos os garotos que já amei conta a história de Lara Jean, uma adolescente que escreve cartas que nunca serão enviadas para todos os garotos por quem ela teve uma paixão algum dia. Não cartas de amor quaisquer, mas de despedida, como se escrevê-las dessem um ponto final aos seus sentimentos. O problema surge quando as cartas são misteriosamente enviadas para seus remetentes (tipo nudes vazados, só que nudes da alma). Ao todo, cinco garotos. Para piorar a situação, um dos garotos é Josh Sanderson, namorado de sua irmã, e para ele não achar que ela ainda gosta dele, ela finge estar interessada no garoto com quem deu seu primeiro beijo: Peter Kavinski.

"Começos são sempre melhores que términos."

Eu devorei o livro em pouco tempo, pois não conseguia largar. Queria saber o que aconteceria, mesmo que seja um pouco óbvio em alguns momentos, a escrita da Jenny Han é gostosa e viciante, com uma narrativa que combinou demais com a história. Fiquei dando suspiros ao terminar a leitura. Eu tento esconder, mas eu sou romântica, fazer o quê, não é?


A protagonista é asiática – meio coreana, meio americana – o que deu um toque diferente e original em meio aos clichês de comédias adolescentes. E eu nunca me identifiquei tanto com uma personagem, não pela aparência, obviamente, mas pelo jeito dela e pela vida amorosa. Ela tem medo de relacionamentos, é controladora (bem, ela precisou fazer um contrato para o namoro de mentira, isso é muito a minha cara), é um pouco tímida e, de vez em quando, age por impulso. Eu só espero ter a coragem que Lara Jean teve e colocar minha cara a tapa também.

"É assustador quanto é real. Quando não é só na sua imaginação, mas, tipo, ter uma pessoa de verdade na sua frente, com, sei lá, expectativas. E vontades."

Eu gostei muito de ver a evolução da personagem, mas principalmente, gostei que ela não é uma asiática estereotipada ou uma adolescente boba demais. Acho que a história da família dela deixou tudo mais interessante, até mesmo por ela ser uma adolescente que gosta de ficar em casa com a família, achando isso divertido. Eu amei o pai e as irmãs da Lara Jean, o Josh também, apesar de ter me irritado com ele em certo momento da história. Os personagens secundários são necessários à trama e bem interessantes. Mas Peter foi uma bela surpresa, evoluiu tanto quanto a protagonista e me conquistou completamente.


Quanto ao filme, me agradou bastante e ficou bem parecido com o livro. Houve algumas mudanças quanto a ordem de alguns acontecimentos, mas para a dinâmica do filme, foi melhor assim, talvez. A trilha sonora está maravilhosa, assim como os cenários, bem como eu imaginei durante a leitura. O elenco ficou incrível, eu só não gostei muito da escolha para a Margot (Janel Parrish), irmã mais velha de Lara (Lana Condor), achei a atriz um pouco velha para o papel. Também não tinha gostado tanto da escolha para o Peter (Noah Centineo), imaginei ele diferente, mas acabou que o ator me encantou e eu o adorei também. O único do elenco que eu já conhecia e nutria um crush intenso desde A morte te dá parabéns era o Israel Broussard, no papel de Josh, maravilhoso demais, ele cai bem nesses papeis meio nerds.

Veja também: Livro x Filme: Se eu Ficar


Para todos os garotos que já amei é uma história simples, de adolescente, mas que trata de assuntos interessantes, com mistura de clichês e originalidade, se é que isso faz algum sentido. Um enredo cativante, com personagens para se identificar e uma leitura para te deixar com quentinho no coração.


Antes de finalizar o post, gostaria de dizer que o filme conseguiu superar em uma coisa o livro: o final. Não que o desfecho do livro seja ruim, claro que não, é porque deixa mais em aberto do que a adaptação, talvez pelo fato de ter outros livros e esse final ser um gancho para a continuação. Porém, no filme, o final é mais fechadinho e bonitinho e me agradou mais porque pude ver, de fato, o que tinha imaginado (será que é algo que acontece nos próximos volumes da série?). Além disso, uma diferença clara de livro x filme foi o "mistério" de quem, afinal, enviou as cartas. No filme é bem claro, mas no livro, apesar de ser óbvio desde o início, deixa mais subentendido.


Fica aí a dica de um dos livros que entraram para minha lista de queridinhos e também de sua adaptação, que está mais que aprovada! Sem dúvida, foi a história em que conheci a personagem mais parecida comigo. Pensei em começar a escrever cartas também, mas com a sorte que tenho, é melhor não, seria mais desastroso que o que aconteceu na história. A minha versão das cartas é uma caixa de memórias, onde eu guardo ingressos e qualquer tipo de lembrança que eu possa guardar. E só para finalizar, a capa também é um amorzinho, a edição está muito fofa!

ADQUIRA O SEU:


Fotos: 1 - 2 - 3

Se você gostou da postagem, compartilhe! E comprando na Amazon através dos nossos links, você contribui com uma porcentagem da sua compra sem gastar nada mais por isso e ainda ajuda o blog.
Aproveite e teste grátis o Kindle Unlimited!
Acompanhe-nos nas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Que a força esteja com você e a sorte à seu favor! Volte sempre! #desaparatei

2 comentários

  1. Oi Carla eu ainda não li o livro mas o filme veio tão cheio de recomendação que não resisti e acabei de ver Lindinho e da mesmo um calorzinho no coração A resenha ficou bem linda pois e bem fiel ao sentimento que tive em relaçãoa ele. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um amorzinho, né? Eu indico muito o livro. Apesar de ter amado a adaptação, o livro é MUITO melhor! Os personagens tem uma outra abordagem. Vale a pena!
      Beijos! <3

      Excluir

Comente sua opinião!

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!