resenha

[Resenha] Caminhando Sozinho, do Rafael Porfirio

julho 05, 2018

Nome: Caminhando Sozinho | Autor: Rafael Porfirio | Gênero: Drama | Editora: Autografia | Ano: 2018 | Páginas: 236
Sinopse: "O que fazer quando de uma hora para outra tudo que você mais ama é arrancado brutalmente dos seus braços?
Apenas quem já sentiu na pele sabe, o quão doloroso pode ser.
Gabriel é um jovem que se encontra exatamente nessa impiedosa situação. Após perder seus pais num acidente de carro, ele se depara com um mundo novo e ao mesmo tempo estranho, tentando viver cada dia sem desmoronar por completo, sem deixar que a dor o consuma de vez.
Ele terá o apoio de sua família para lidar com essa repentina mudança mudança de vida, principalmente da prima, que acabou tornando a irmã que o rapaz não teve, e também das novas amizades que encontra em sua jornada.
Caminhando Sozinho traz uma envolvente história de superação, com um toque de romance, uma pitada de humor e um final incrivelmente inesperado."
Trecho Preferido:  "- Na vida, sempre vão existir problemas grandes e pequenos; a questão é se vamos deixá-los nos derrubar ou não."

Depois da Semana de Divulgação de Caminhando Sozinho, hoje eu vim trazer a resenha para vocês. Mas para quem ainda não viu e tem curiosidade eu também fiz as
Primeiras Impressões do livro.

Como eu já havia contado para vocês, o livro vai contar a história do Gabriel logo depois que ele perde os pais em um acidente de carro. É nesse ponto que vamos acompanhar o garoto se adaptando a uma nova vida e contando com ajuda de parentes, como sua prima Stacy, e de novos amigos e interesses amorosos, como Thiago e Nique, respectivamente.


A trama vai se desenrolando de uma forma bem tranquila, o livro trata de uma história bem real. Gabriel pode se encaixar como uma pessoa que conhecemos ou até nós mesmos. A história traz uma sensação de proximidade porque o protagonista tem uma rotina, de certa forma, comum. Grande parte da história se passa em Belo Horizonte, por isso, acredito que quem é daqui vai reconhecer os bairros e locais mencionados.

Além de me sentir próxima da realidade do personagem, eu gostei da forma como o Rafael tratou a questão do luto e da superação. Apesar de ser um momento complicado, Porfirio mostra que podemos seguir em frente e contar com o apoio de pessoas próximas. Foi bacana ver o personagem crescendo e aproveitando sua vida, apesar de toda dor e dificuldade.

"- Eu te entendo, sério; quanto mais tentamos esquecer as lembranças ruins mais a gente se lembra delas. O segredo é fazer coisas que gosta e ficar perto de pessoas amigas e tentar se divertir."

Outro detalhe abordado é a busca por uma ajuda profissional, no dia a dia tendemos a negligenciar nossa saúde mental e ter um protagonista que tem apoio de familiares, que se preocupam com ele, seguido de um acompanhamento psicológico, foi uma mensagem bem bacana de se transmitir.


A única coisa que estranhei foi a forma como os personagens falam tudo certinho, sem gírias e sem juntar algumas palavras, como mineiros fazem. Mas isso não atrapalha em nada, pelo contrário. Eu é que estava me sentindo "em casa" demais! hahaha.

Enfim, o final é de surpreender e se eu não soubesse que teria uma continuação já teria ficado bem nervosa com o Rafael. Gostei do desenvolvimento do personagem, dos rumos que a história tomou e estou curiosa para saber o que mais podemos esperar para a vida do Gabriel. Ansiosíssima! 

Se você gostou da postagem, compartilhe! E comprando na Amazon através dos nossos links, você contribui com uma porcentagem da sua compra sem gastar nada mais por isso e ainda ajuda o blog.
Aproveite e teste grátis o Kindle Unlimited!
Acompanhe-nos nas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Que a força esteja com você e a sorte à seu favor! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

Comente sua opinião!

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!