resenha

[Resenha] O Príncipe Flamejante, da Lu Evans

julho 09, 2017

Nome: O Príncipe Flamejante (Zylgor #2) | Autora: Lu Evans | Gênero: Fantasia | Editora: Luciene Evans | Ano: 2016 | Páginas: 385
Sinopse: "Cã descobre para onde Lílat foi levada. Agora sua missão é salvar a princesa. Tal como acontece na primeira parte da série, nosso herói precisa passar por regiões inóspitas, enfrentar inimigos implacáveis e grandes perigos. Dentre os membros de grupo que segue com Cã nessa nova aventura, está Áspio, príncipe dos silfos e herdeiro do cristal fogo. Belo, sagaz, sedutor e poderoso, Áspio tem como objetivo não apenas resgatar a princesa, mas casar com ela e assim ocupar o trono maior das Terras Aquecidas."
Trecho Preferido: “Aguente firme, Lílat. Aonde quer que esteja, eu vou lhe encontrar”


Olá! E depois de quase um mês sumida por motivos de faculdade e sinusite, eu voltei pra vocês com a resenha do segundo volume da saga Zylgor. A resenha de A Princesa das Águas saiu aqui no blog no ano passado, e caso vocês não conheçam a série recomendo darem uma olhada por lá e na Entrevista com a Lu Evans que foi publicada recentemente. Lembrando que este post contém spoiler do primeiro livro.

E para quem já se aventurou pelas Terras Aquecidas com Cã e se desesperou, assim como eu, com o sumiço de Lílat, vou contar um pouquinho pra vocês sobre essa continuação. Daimos foi derrotado, a matriarca retornou, a princesa desapareceu e agora o objetivo é resgatá-la. Além de Cã que se tornou o campeão da rainha e recebeu o título de duque, temos também o príncipe dos silfos e portador do cristal fogo, Áspio (ele apareceu no final do último livro e já me deixou bem curiosa). Podem esperar uma grande rivalidade entre os dois.

Por meio dos sonhos de Cã e Áspio, descobrimos que Lílat foi parar nas Terras Gélidas. Assim, a matriarca organizou uma expedição para salvar a filha. Mas antes das aventuras em terras longínquas, teremos um evento bem emocionante e perigoso na capital das Terras Aquecidas. Como Lílat já está quase na idade de se casar, a rainha Hamena resolve sediar o Torneio Dracônico, evento no qual o vencedor será o futuro marido da princesa.

Gostaria de lembrar que eu passei o primeiro livro –praticamente todo- shippando Cã e Lílat, imaginem a facada no meu coração ao descobrir que vários nobres do reino, incluindo Áspio, iriam disputar a mão da moça. Se eu fiquei arrasada? Imagina! Mas enfim, a matriarca muda algumas regrinhas e o torneio é de tirar o fôlego. Vale ressaltar que mesmo estando a um oceano de distância, Lílat é motivo de desentendimento entre o príncipe e o duque, e mais, uma nova personagem também chamou a atenção dos dois rapazes: Ives, a dama de companhia da rainha. 


“A ameaça pairava sobre eles como uma espada suspensa sobre suas cabeças” 

E a expedição foi formada por um grupo bem diverso que eu simplesmente adorei, com direito a piratas (pois era preciso atravessar o oceano), fadas (para colocar medo nos piratas e aprontar todas), e meu querido Vu!! Na jornada também estão presentes Ektoor, Ives, Rodrax, o misterioso Huris e claro, os dois corajosos rapazes. Se preparem para muitas aventuras em alto mar, eu já estava ficando louca achando que eles nunca iriam conseguir chegar -a salvo- ao seu destino. É um susto atrás do outro e muitos lugares novos para conhecer.

Apesar dos desentendimentos com Áspio, eu achei Cã mais maduro nesse livro, ele já tem um domínio maior do seu cristal e está bem decidido a encontrar a amada. O príncipe, por sua vez, se mostrou um silfo habilidoso, conquistador e bem metido. Mas a personagem que chamou a minha atenção e conquistou minha afeição foi a Ives, a moça já chegou marcando presença, despertou minha curiosidade e promete muito!


Em suma, eu adorei esse segundo volume da saga, amei a participação dos piratas (é raro encontrar livros com eles) e todas as aventuras que eles encontraram pelo caminho –uma atrás da outra- me deixaram vidrada no livro. Os novos personagens trouxeram um toque a mais para a história e a ameaça de um vilão -ainda pior que Daimos- me deixou bem intrigada. A descrição da Lu continua perfeita e sem ser cansativa. Vários outros cenários apareceram e o contexto mitológico se manteve cativante. Descobri mais coisas sobre as deusas e sobre como tudo começou no planeta Zylgor. Lu me prendeu do início ao fim e trouxe uma ótima continuação para a história de Cã, Lílat e companhia.


“Ungidos por cristais divinos
Espadas mágicas vindas dos céus
Não há inimigo que não caia
Diante dos heróis escolhidos
Diante dos heróis escolhidos”

Se você gostou da postagem, compartilhe! Não se esqueça de clicar em SEGUIR na coluna da direita do blog em "SEGUIDORES" e também de nos acompanhar nas nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Que a força esteja com você e a sorte à seu favor! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!