especiais

Semana Incipiens: Entrevista com Jéssica do Nascimento

agosto 24, 2016


E hoje, no terceiro dia da Semana Incipiens, teremos uma entrevista exclusiva com a autora da saga. Vem conferir:

DNA Literário: Você se lembra como foi seu primeiro contato com a literatura? Como foi?
Jéssica: Aos dez anos quando minha mãe me levou para escolher meus primeiros livros, minhas primeiras leituras. E assim eu nunca mais deixei de ler, logo depois veio a vontade de escrever.

DNA: Quando você decidiu que queria escrever um livro? Como surgiu a ideia?
J: Há muito tempo, no ensino médio para ser mais exata, eu já queria escrever um livro. Mas, somente depois de começar minha faculdade de Letras eu decidi me aperfeiçoar na escrita, e assim fiz algo para de fato tornar meu sonho de lançar um livro. A ideia para Incipiens surgiu a partir de partes de um sonho confuso, que eu organizei e estruturei para ser uma história.

DNA:O que você gosta mais em ser escritora?
J: Criar personagens, suas vidas, seus sentimentos, seus sonhos, medos. Criar mundos, suas minuciais, cores, características únicas. Criar é a melhor coisa de ser escritora, em minha opinião.


DNA: E como foi o processo de escrita de Incipiens?
J: Levou três anos, aproximadamente, para que eu estruturasse todo o universo e decidisse exatamente o que iria acontecer. Fiz milhares de tópicos e só então comecei a escrever. Esses passos anteriores me fizeram ser capaz de escrever cada detalhe com mais clareza, com mais realidade.

DNA: Dentre os personagens do seu livro, qual você gosta mais? E por quê?
J: Um só? Difícil. Rsrs. Victor é um de meus prediletos, sua coragem, seu sarcasmo, sua vontade. É um pouco complexo para explicar, não conseguiria colocar em palavras, mas, talvez ele seja meu lado obscuro rsrsrs. Detalhes a parte acho que ele é o melhor e o pior de mim.

DNA: Você já quis mudar algo no livro depois de publicado?
J: Sim. Quem não reescreveria parte, ou quase tudo, do que já escreveu? Acho que é o sonho de todos os escritores. Mas, temos que aceitar que nada é perfeito, então, aceitar a versão final de uma história é parte do processo de ser escritor, mesmo que não seja de todo agradável.


DNA: Como é sua relação com os leitores? E como outros autores nacionais?
J: Eu ainda não tenho uma legião de fãs, mas, aqueles que já leram meu livro e resolveram tornarem-se meus amigos são ótimos, e adoro conversar com eles. Tenho vários amigos escritores, e a maioria é fantástica e sempre estão prontos a ajudar.

DNA: Você tem algum autor que te inspire? Qual?
J: Nenhum em especial, acho que não que não é inspiração, mas, admiração. Agatha Christie.

DNA: Além da saga Incipiens, você tem outros projetos? Quais?
J: Sim, mas, ainda é cedo para falar sobre isso. Quem sabe eu não venha com novidades em breve? Rsrsrs.

DNA: Deixe uma mensagem para seus leitores e qualquer coisa mais que queira falar.
J: Convido todos a conhecerem Alice e o mundo encantado de Cank. Desafios, perigos e muita aventura. Obrigada por tudo. Beijinhos.

Siga a autora em suas redes sociais: Wattpad | Skoob | Twitter | Instagram | Facebook

A semana ainda não acabou! Se estão gostando, fica ligado aqui que amanhã tem mais! Até breve...

Se você gostou da postagem, compartilhe! Não se esqueça de clicar em SEGUIR na coluna da direita do blog em "SEGUIDORES" e também de nos acompanhar nas nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Que a força esteja com você e a sorte à seu favor! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!