resenha

[Resenha] A Estrela dos Mortos, de Renan Carvalho

abril 06, 2016

Nome: A Estrela dos Mortos (Série Supernova #2) | Autor: Renan Carvalho | Gênero: Fantasia | Editora: Novo Conceito | Ano: 2015 | Páginas: 480

Sinopse: Após deixar sua cidade natal, Leran está perdido em busca de uma pessoa que possa ajudar sua irmã Luana a controlar seus poderes. Enquanto foge de caçadores colocados em seu encalço, o arqueiro conhecerá novos lugares e aliados para sua jornada. Ao mesmo tempo, Tlavi, a jovem Estrela da Cura, tenta desvendar os mistérios de um criminoso capaz de erguer as forças das trevas no território pacificado do Reino Central. O caminho desses personagens está ligado pelo destino. Será que poderão lutar juntos para descobrir como vencer os novos inimigos? Conseguirá Luana despertar sua verdadeira força? Como Leran agirá diante da evolução dos poderes da irmã? É o que você vai descobrir em Supernova: A Estrela dos Mortos.

Trecho Preferido: "Meu pai dizia que eu era altruísta demais, que me preocupava tanto com os outros que acabava me esquecendo de cuidar de mim mesmo. Não sei até onde ele estava certo, mas acho que aprendi a viver assim por causa das plantas. Nada me alegrava mais do que um jardim bem cuidado. Quando transmitia meu carinho e atenção para as mudas, elas cresciam mais belas e isso me deixava feliz. Para mim, as pessoas são iguais às plantas. Se você as rega com carinho, colhe felicidade. E eu sempre tive a certeza de que, para ser feliz, era necessário ter pessoas felizes ao meu redor."

Esta resenha contém spoilers d’O Encantador de Flechas. Confira a resenha do primeiro volume da Série Supernova aqui.

Começando essa resenha sem saber direito o que vou falar... Faltam-me palavras pra descrever a perfeição que esse livro é. A Estrela dos Mortos é o segundo de Supernova e conseguiu ser melhor que O Encantador de Flechas, que já havia me conquistado. Acho que o principal motivo de eu ter gostado mais desse, é pela história ser bem mais agitada (ainda mais) e com um ritmo maior que o primeiro da série. Nem você nem os personagens têm tempo para respirar, pois é um acontecimento atrás do outro. Quando resolve um problema, outro pior aparece. O livro supera todas as minhas expectativas, que já eram altas.

Em A Estrela dos Mortos, Leran Yandel, o protagonista do primeiro livro, consegue fugir de Acigam com sua irmã, Luana, atrás do único homem que pode ajudá-los a obter respostas. Porém, eles percebem que os perigos fora de Acigam são muito piores. E a aventura que vivem nessa jornada, os fazem conhecer muito mais do mundo e também conhecer outros personagens muito interessantes.

Além de Leran como narrador, outros novos personagens ganham seus próprios pontos de vista, como Tlavi Hur, uma guerreira, chefe dos paladinos – que são defensores do mundo através do controle da Luz. Além disso, Tlavi, assim como Luana, é uma Estrela e seu poder é a Cura. Quando a cidade de Cimérium sofre com uma infestação, que não deixa sobreviventes, ela vai averiguar e percebe que não foi uma simples calamidade, mas fruto de artes das Trevas. Cabe a ela, a Estrela da Cura, impedir a ascensão do inimigo.

Há um terceiro narrador ainda: Gueth. É um lutador que vai ser muito importante tanto para Leran e Luana, quanto para a história em si. Não posso falar muito dele sem dar spoiler, mas digo apenas duas coisas: meu personagem preferido e shippo muito ele com a Luana (mas tem treta aí que prefiro não comentar agora).

VOU DAR UM SPOILER AQUI, PORQUE NÃO ME AGUENTO. NÃO LEIA ESTA PARTE SE NÃO LEU O LIVRO. REPETINDO, NÃO LEIA ESTA PARTE!

Renan brincou com meus sentimentos a todo o momento! Eu achei, por duas vezes, que Gueth estava morto/iria morrer, eu chorava de desespero, meu coração parava por um momento de bater para depois voltar ao ritmo normal ao descobrir que meu personagem preferido não havia morrido, de fato. Ufa!

FIM DO SPOILER!

Bom, sobre os personagens antigos: continuo gostando de Leran, pela sua força e coragem, mas ele me irritou um pouco pelo seu ciúme e super proteção com a irmã, mas fora isso, ele foi bem surpreendente, apesar de, desta vez, não ter sido o foco da história. Luana está descobrindo seus poderes de Estrela, é meio teimosa, mas eu gosto bastante dela, acho que vai ser bem poderosa quando aprender a se controlar melhor (ela já deu uma amostra do poder que tem neste livro e o quanto pode ser perigoso se ela for para o lado errado).

Agora, os novos personagens... Eu simplesmente estou apaixonada! Gueth, como eu disse é meu preferido, por causa da sua personalidade, principalmente. E Tlavi, bastante poderosa, mas que, em relação à família, é muito fria. Com as responsabilidades de Estrela, é compreensível que ela tenha que fazer escolhas muito difíceis, inclusive abdicar da família. Ainda assim, é meio triste ela ter que tomar essas decisões... Alguns outros paladinos e regentes das cidades também foram muito bem incluídos na trama.

Os vilões também, nossa senhora! Se você achava os Silenciadores perigosos, saiba que aquilo era apenas a ponta do Iceberg! Somos apresentados aos Caçadores, que perseguem Leran e Luana, a mando de Nagisa – a rainha de Acigam – Balko, o líder, Terandi, a veloz e Keon, o telepata (de quem mais gostei). A Estrela dos Mortos é o maior vilão, quem arquiteta todo o ataque através da manipulação das Trevas, é poderoso e inteligente, com planos tenebrosos para o mundo.

Quanto à narrativa, eu disse na resenha anterior que me surpreendi por uma narrativa em primeira pessoa ser tão boa. Acho que o livro não seria tão perfeito sem esta narrativa. Acho que tirei meu preconceito com narrativas em primeira pessoa de vez! Além de ter um ritmo MARAVILHOSO que nos instiga a ler mais e mais. O enredo, as revelações e surpresas... Tudo contribuiu para fechar o pacote, que tem suspense, ação, aventura, mitologia e até um pouco de romance. Renan Carvalho conseguiu criar um universo totalmente novo, cativante e original (apesar de ter uma parte que me lembrou uma cena de Harry Potter e a Câmara Secreta haha).

Ao final do livro, ainda temos alguns Apêndices, falando dos personagens, das cidades e das energias. E o trabalho editorial também está sensacional! O que mais gostei foram as imagens no meio dos capítulos, que nos ajudam a visualizar melhor as cenas.


Eu fiquei extasiada com esse livro! Eu gritei (pois é), fiquei apreensiva, ri, chorei (ok, não choreeei, mas teve momento que suei um pouquinho pelos olhos). E eu não sei se consegui fazer jus ao quanto gostei deste livro nesta resenha, mas se você foi doidão de não gostar do Encantador de Flechas (brincadeira!), dê uma chance a Estrela dos Mortos, o ritmo é bem mais alucinado e a história, por ultrapassar as barreiras de Acigam, fica muito mais interessante. Então, talvez, este segundo livro sirva para você tirar uma possível primeira impressão ruim que o Encantador de Flechas tenha deixado – o que acho difícil, já que a série tem um bom início também, mas tem gosto pra tudo, né?

"Não existe sucesso sem dor. Não existe vitória sem perdas. Para vencer, o que está disposta a sacrificar?"

Agora fica a expectativa para o final da série, o terceiro livro, intitulado O Satélite de Ferro. Infelizmente, a previsão de lançamento está para 2017! Um ano ainda de espera, ai como eu sofro... Mas vai valer a pena! Capricha aí hein, Renan!

Que a força esteja a seu favor! Não se esqueça de clicar em SEGUIR aqui do lado e também de nos acompanhar nas nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!