Gene Recessivo

Gene Recessivo - "Morte em Pemberley"

novembro 15, 2015

Hey, como estão? Eu estou extremamente bem! Sabe por quê? Porque descobri através de uma colega da faculdade – valeu, Dayane! – uma minissérie maravilhosa chamada Morte em Pemberley (Death comes to Pemberley). E é dela que falarei hoje no Gene Recessivo, já que acredito ser uma produção que poucos conheçam.


Atenção: Se você não leu Orgulho e Preconceito, da Jane Austen, não leia este post, pode conter spoilers.

“Pemberley? Essa não é a propriedade do Sr. Darcy, de Orgulho e Preconceito?”, você deve se perguntar. Sim, exatamente! E eu, como grande fã do livro e tudo relacionado (Orgulho e Preconceito é meu livro preferido <3), surtei quando soube da existência dessa minissérie, que estreou em 2013. Ela se passa após o casamento de Elizabeth e Darcy e a trama se desenvolve a partir da suspeita de um assassinato na propriedade dos Darcy, onde o principal suspeito é Wickham. A partir daí, uma investigação é iniciada e segredos vão sendo revelados, fazendo você duvidar a todo o momento de quem é o verdadeiro culpado.

Criado por: Juliette Towhidi

A minissérie foi baseada no livro de mesmo nome da autora P.D. James. Possui três episódios de aproximadamente uma hora, por isso reserve três horas para assistir de uma vez, porque é praticamente impossível terminar um e não começar o outro logo.

Eu fiquei bastante animada para ver só com o nome e a sinopse que a Dayane – quem me apresentou a minissérie – tinha me dado. Imaginem minha surpresa então, quando vi que no elenco estava Matthew Goode?! Eu simplesmente amo esse ator e bem, foi a indicação definitiva que eu precisava assistir Morte em Pemberley.

Confesso que fico meio receosa com outros Darcy’s além do Matthew Macfadyen e outras Lizzie’s além da Keira Knightley, mas o elenco dessa produção da BBC ficou muito bom. No papel de Elizabeth Bennet, agora Sra. Darcy, está Anna Maxwell Martin (Philomena, Amor e Inocência e Doctor Who), que representou extremamente bem, apesar de não passar a força e a independência que a personagem tem – não sei se a culpa foi da atriz ou do roteiro. O Darcy da vez é outro Matthew, o ator Matthew Rhys (Brothers & Sisters e Amor e outros desastres) interpretou muito bem o queridinho das leitoras. No início, estranhei um pouco a personalidade dele, mas imaginei que casar e se tornar pai o tenham mudado um pouco. E mais para o final, as características se mostram mais fiéis às do personagem original. O mais legal é você ver seus personagens preferidos após o término do livro, ver no que eles se transformaram. É um sonho que virou realidade.


Matthew Goode (Casa comigo?) interpretou o canalha George Wickham. Talvez por causa amor que sinto pelo ator e seu talento, talvez pelo desenrolar da história, pela primeira vez eu senti compaixão por Wickham. E le é o principal suspeito de assassinar seu melhor amigo, o capitão Denny (Tom Canton). Mais uma vez ele aparece para complicar a vida de Darcy. Mais uma vez ele se mostra canalha. Até onde vai os escrúpulos de Wickham?


O elenco, como um todo, está bem interessante. Todos atuaram com excelência em seus respectivos papéis, com destaque para Lydia, interpretada por Jenna Coleman – a personagem continua a mesma fútil de sempre. Contudo, entretanto, todavia... Em um ponto, os produtores pecaram. Jane (Alexandra Moen) quase não aparece e basicamente não teve relevância para a história. E seu marido, Sr. Bingley, nem mesmo aparece. Se colocaram Jane praticamente inútil na minissérie, podiam ter colocado Bingley também... Ele é um dos meus preferidos em Orgulho e Preconceito, senti falta dele. Nem vou citar as outras irmãs de Elizabeth, que foram completamente esquecidas e sabe-se lá o destino delas.

Não sei se no livro de P. D. James Bingley aparece ou se a adaptação foi fiel, já que ainda não li, mas posso dizer que a minissérie é maravilhosa. Mudou as características originais de alguns personagens, é verdade, mas a essência deles não. Darcy continua orgulhoso, Lizzie continua inteligente, Wickham, canalha. Lydia ainda é fútil, assim como sua irritante mãe. Enfim, todos ainda possuem suas principais identidades. Mesmo com o enredo pecando em alguns pontos – que podem ser ignorados – a trama te prende do início ao fim.

Morte em Pemberley é uma produção para deliciar os fãs de Austen. Eu indico a série e muito, mas não assistam esperando que seja uma obra baseada num livro guiado pela maestria de Jane Austen. É algo para você imaginar como seria uma continuação de Orgulho e Preconceito, como se os personagens continuassem suas vidas após o fim do livro. Pense que pessoas mudam com o tempo e que nem todos os traços da personalidade permanecem os mesmos.


Mais um ponto a favor foi Georgiana  (Eleanor Tomlinson), que finalmente encontrou um amor – fofos demais. A introdução de novos personagens a história foi uma das melhores coisas da minissérie, todos muito interessantes. E foram cruciais para a trama ficar super viciante. Realmente amei.


Somado a todo o mistério, o romance e a esse gostinho a mais do mundo de Orgulho e Preconceito, ainda ronda uma lenda que toda vez que acontece algo ruim na região, o fantasma da Sra. Reilly aparece. Essa mulher foi uma conhecida de Darcy numa parte triste de seu passado.

Fechando com chave de ouro, a minissérie termina com tudo encaixado, com todos os personagens bem encaminhados. Sem dúvida, vale a pena ver!


Quem quiser, pode assistir online por aqui.

Até a próxima!

Que a força esteja a seu favor! Não se esqueça de clicar em SEGUIR aqui do lado e também de nos acompanhar nas nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!