resenha

[Resenha] O Inocente, de Harlan Coben

agosto 08, 2017

Nome: O Inocente | Autor: Harlan Coben | Gênero: Suspense | Editora: Arqueiro | Ano: 2013 | Páginas: 336
Sinopse: Aos 20 anos, Matt Hunter vive uma noite de horror que ficará para sempre gravada em sua memória. Durante uma festa, ao tentar apartar uma briga, ele mata uma pessoa acidentalmente e é considerado culpado pelo júri. Agora, nove anos depois de ser libertado da prisão, tudo parece ter entrado nos eixos: Olivia, sua esposa, está grávida e os dois estão prestes a comprar uma casa na cidade natal dele. Mas a ilusão acaba quando Matt recebe um vídeo chocante e inexplicável que começa a despedaçar sua vida pela segunda vez. Para piorar, ele começa a ser seguido por um homem misterioso. Em pouco tempo, o perseguidor é encontrado morto e uma freira querida por todos também é assassinada. Quando as pistas apontam para Matt, ele e Olivia são forçados a desafiar a lei em uma tentativa desesperada de salvar seu futuro juntos. O inocente é um thriller vertiginoso, carregado de emoções. Além disso, é um relato contundente sobre as escolhas que às vezes somos obrigados a fazer e as dramáticas repercussões que teimam em não nos abandonar.
Trecho Preferido: "A tristeza nunca vem só. Quando algo ruim acontece, uma porta se abre para outras tragédias."

Alguns erros podem mudar sua vida para sempre.


Depois de uma longa ressaca sem conseguir terminar uma leitura, decidi que eu precisava de algo que me empolgasse. Não que os livros que estava tentando ler fossem ruins, mas eu precisava de mais. Sabe aquela narrativa envolvente ou aqueles personagens cativantes ou uma história completamente alucinante que te prende do início ao fim? Eu precisava de algo assim. Eu precisava de uma cura, um milagre literário. E essa cura tinha nome e sobrenome: Harlan Coben.

Eu já havia lido Confie em mim e sabia como Coben podia te fazer surtar com as reviravoltas em seus suspenses. Percebi então que era disso que eu precisava. Decidi começar a ler O Inocente e ver se eu conseguia terminar. Se nem isso funcionasse, eu estava preparada para desistir, daria um tempo das leituras até que eu voltasse a mim. Leio desde os três anos de idade e essa foi a primeira vez que fiquei tanto tempo sem conseguir ler algo. Não sabia a causa, mas as consequências estavam me fazendo ficar mal, pois ler é minha válvula de escape de todo o estresse diário.

Mas para o bem de todos e felicidade geral da nação, Harlan Coben existe e é um gênio do suspense. Terminei O Inocente de madrugada porque não conseguia parar de ler. Eu não tinha essa sensação havia um bom tempo, é maravilhosa demais!

"As coisas boas eram tão frágeis e tênues que podiam ser destruídas por um sopro. Ou pelo toque de um telefone."

Com uma narrativa única, Coben conta a história de Matt Hunter, um ex-presidiário que vê sua vida finalmente entrar nos eixos. Havia se casado com Olívia, que estava grávida, e logo comprariam a casa dos sonhos. Entretanto, após receber um vídeo suspeito, sua vida começa a desmoronar pela segunda vez. Em pouco tempo, ele e sua esposa se veem no meio de um triplo homicídio, onde o principal suspeito é Matt. Eles precisarão desafiar as leis para conseguirem provar sua inocência e tentarem salvar seu futuro juntos.

Harlan Coben é um gênio e eu não canso de dizer isso. Acho que ele consegue criar uma história completa e surpreendente como poucos conseguem. Ele tem esse estilo de começar com vários pontos de vista e no final unificar tudo, revelando todos os detalhes sórdidos de todos os personagens. Em O Inocente, há um toque especial: alguns poucos capítulos são escritos como se você fosse Matt Hunter, há uma conversa entre narrador e leitor, diferente do resto do livro. Acredito que ele usou esta técnica para aproximar o leitor do personagem e tentar fazer quem lesse tivesse empatia com Matt.

"Você não tinha intenção de matá-lo. Seu nome é Matt Hunter."

Coben foi bem sucedido nessa técnica, mas nem precisava. O ponto mais forte do autor é a construção de personagens, a profundidade de cada um deles, com seus traumas, medos e sonhos, tudo com grande sutileza. Naturalmente, sentimos empatia por eles e tentamos não julgar (comigo é assim, pelo menos), pois sempre podemos nos surpreender. Afinal, estamos falando de um thriller escrito por Harlan Coben.

Eu fiquei surpresa por encontrar uma personagem que estava presente em Confie em mim: Loren Muse. Ela foi minha preferida em Confie em mim e foi uma das favoritas em O inocente também, como era de se esperar. Porém, dessa vez, Loren não mostrou apenas seu talento investigativo, mas também seu lado pessoal e acabamos conhecendo mais do seu passado. Já li Confie em mim tem um tempo, mas não me lembro de algo tão pessoal de Muse como nesse livro. Enfim, essa mulher é incrível!

"— Espere, você não é uma daquelas feministazinhas que odeiam homens, é?
— Só quando não durmo o suficiente."

Eu terminei O Inocente em lágrimas. São tantas coisas acontecendo, que você, ás vezes, perde detalhes que te dão dicas do que está por vir. Eu fui pega desprevenida e o final me surpreendeu muito. Chorei com as revelações e o destino de alguns personagens, Harlan também sabe como emocionar o leitor.


A única coisa que me deixou um pouco irritada durante a leitura foi a insistente quebra de expectativa. Você fugir dos clichês e surpreender o leitor é bom, mas quando você não sabe dosar isso e quer ser “original demais”, você acaba caindo no erro de exagerar na dose. Eu admiro muito o Coben e sei que ele é mesmo original e sabe surpreender, mas ele colocou tantas vezes comparações de clichês dos filmes e fez o contrário daquilo (a tal quebra de expectativa), que se tornou algo maçante. Ficou parecendo justamente que ele queria parecer o “diferentão”.

Talvez possa haver interpretações diferentes em relação a isso. Ele pode ter feito propositalmente para mostrar que nem sempre o que vemos na TV é a realidade ou algo próximo dela. O clássico “as aparências enganam”. Porém, isso me incomodou um pouco na leitura e achei relevante falar disso na resenha, mas vai de cada um.

"Seu coração está nas alturas, mas você sabe que aquilo é bom demais para ser verdade. Nenhum dos dois acredita em coisas como amor à primeira vista. Mas ali estão vocês. Nas semanas seguintes você aprende o que é amor verdadeiro. Ela lhe ensina."

Apesar disso, o livro é incrível! Eu simplesmente amo o momento do clímax, aonde o autor vai juntando as histórias, unindo as pontas soltas e respondendo todas as perguntas que surgiram durante a trama. O Inocente traz muitas reflexões, como é de praxe do autor. Ele fala das escolhas que ás vezes somos obrigados a fazer e como elas nos perseguem durante toda nossa vida. Fala dos preconceitos, do ideal vs real, de confiança, amor, perdão e relacionamentos. Tudo muito bem escrito e apresentado. Recomendo muito!

Harlan Coben me curou, ele foi meu milagre literário. Espero que não tenha recaídas… Mas se tiver, já sei qual o remédio. Uma dose de Coben, por favor!

E você, já leu algum livro do Harlan Coben? Qual? Gostou? Fique a vontade pra deixar sua opinião nos comentários.


0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!