DNA em Série

Um, dois, três e... Lie To Me!

abril 24, 2017


Antes que me xinguem, eu quero logo avisar que Lie To Me INFELIZMENTE foi cancelada há um tempo já. Eu comecei a assistir na Netflix sem saber disso e agora já era… Mas a boa notícia é: tem 3 temporadas para a gente aproveitar ainda. Quem sabe algum dia resolvam trazer a série de volta? A esperança é a última que morre, né?

Bom, sobre o que se trata a série?

Dr. Cal Lightman é especialista em entender a linguagem corporal e ajuda a polícia e o FBI a resolver casos em que palavras não são suficientes e a verdade precisa aparecer logo. É interessante ver os closes nas expressões e as atitudes “peculiares” de Cal em certas ocasiões. Eu adoro séries policiais e Lie to me traz essa coisa inovadora da leitura das expressões faciais e tudo mais. Achei interessante e vim falar um pouco sobre o que achei dos três primeiros episódios dela para vocês. A única coisa que não é interessante é a tradução do título para o português: Engana-me se puder... Mas vamos apenas ignorar. Vida que segue!

Um:Piloto


O episódio começa com o Dr. Cal Lightman (Tim Roth), um especialista em mentiras, analisando as reações faciais e corporais de um bandido. Ele tenta descobrir onde está uma bomba e descobrirá isso sem que o terrorista precise falar. Ele apenas lê as reações e sabe quando alguém está mentindo. Ainda neste episódio, ele e sua parceira e psicóloga, Gillian Foster (Kelli Renee Williams), investigam um caso da morte de uma professora, onde o principal suspeito é um de seus alunos e em paralelo, ainda investigam se é verdade ou não se o presidente do comitê de ética frequenta um clube de acompanhantes. A equipe ainda conta com Eli Locker (Brendan Hines) e Ria Torres (Monica Raymund). Eli é um cara extremamente sincero, e quando eu digo extremamente, eu quero dizer que, muitas vezes, chega a ser constrangedor. E Ria era uma policial muito boa com identificação de expressões faciais e que foi recrutada pela equipe por causa de sua habilidade natural.

"Eu não tenho muita fé nas palavras. Estatisticamente falando, cada pessoa conta três mentiras a cada 10 minutos em uma conversa."

Eu acho que o piloto tem que ser o episódio mais bem feito da série, pois é através dele que as pessoas tiram suas impressões. Se o piloto já for ruim, muitas pessoas desistem (como aconteceu comigo em Between, mas eu ainda vou tentar dar outra chance, pois dizem que depois melhora). Não acontece má impressão em Lie to me, esse primeiro episódio conquista, envolve, impressiona e pode até ser indício de um novo vício. Gostei das atuações, apesar de ainda não estar muito certa sobre o que achar do protagonista (tanto personagem, quanto ator). As cenas e o enredo foram muito bem feitas na minha opinião, mas o que chama a atenção é o roteiro. A ciência da linguagem corporal é levada como uma bobagem por muitos, mas é real, nosso corpo reage quase que instintivamente e mentir é muito, mas muito difícil, pois nosso corpo nos contradiz a todo momento.

Eu, como estudante de fonoaudiologia, sou apaixonada por qualquer coisa que envolva linguagem (apesar de não gostar tanto da teoria, eu gosto bastante da prática) e a linguagem corporal faz parte disso. É incrível pensar que você não precisa de uma língua para se comunicar, sua linguagem corporal fala por você, você pode usar sinais — propositalmente ou não — e ser entendido(a). A linguagem é tão presente na vida humana que até nosso "inconsciente" pode falar por nós.

Dois: Exceção moral


Neste episódio, a equipe está em dois casos: um é uma acusação de estupro dentro do exército; o outro é um jogador de basquete prestes a ir pra faculdade e que é suspeito de receber suborno. Este segundo caso foi resolvido rapidamente e estava em segundo plano no episódio. O caso principal era o da mulher que acusou o líder do pelotão de tê-la estuprado e a equipe tinha que descobrir se ela estava falando a verdade ou não. O que se segue são situações estranhas e até um pouco revoltantes, Ria ganhou pontos comigo pela reação que teve numa das cenas.

Algo que foi citado no piloto, mas que ficou mais claro neste segundo episódio, foi o fato da equipe buscar não apenas saber se alguém está mentindo, mas o porquê. A resolução do caso foi um tanto complicada, pois sabemos a dificuldade que é para acreditarem na palavra de uma mulher abusada sexualmente, ainda mais dentro de uma instituição como exército, onde elas são minoria.

Talvez você também se interesse por Blindspot


Apesar de ter gostado do final, eu não sei se ele passou uma mensagem 100% positiva. Eu não teria como explicar o porquê de achar isso sem dar spoilers, então eu decidi não falar. Se vocês decidirem assistir, depois vocês me dizem o que acharam. E quem já assistiu, talvez saiba do que estou falando e concorde comigo. Ou não.

Três: A nota perfeita


No terceiro episódio, conhecemos mais da filha de Lightman, Emily, e vemos uma crítica muito forte à cobrança que fazem aos adolescentes, principalmente, com relação ao vestibular. O caso é o assassinato de uma menina de 17 anos, filha de uma juíza. O mais interessante dessa série é que ela é inesperada, você sabe quem está mentindo (ás vezes), mas não sabe nunca o porquê e nem se isso significa que aquela pessoa é culpada realmente.

Conheça também a série Scorpion


Conseguimos ver um pouco mais do Lightman como pai e da relação dele com a filha. Começamos a criar as simpatias e antipatias com os personagens também. O protagonista ainda não me conquistou totalmente, apesar de ter umas atitudes legais. Eu gosto bastante da Gillian, ela é muito fofa e super engraçada. Entretanto, meus preferidos são Ria e Eli. Ria é rainha demais, dona da série e do meu coração, simplesmente maravilhosa. Eli é muito engraçado com o seu jeito cem por cento sincero e é um fofo também. Ainda bem que ele não é um completo babaca, imagina um cara preconceituoso e sem escrúpulos falando tudo sem filtro? Ia ser um desastre muito maior. Até agora, Eli não se mostrou muito imbecil, pelo contrário. Vamos ver nos próximos episódios.

***

E esse foi o um, dois, três de hoje, galera! Espero que tenham gostado, apesar de ser com uma série cancelada. Se fizerem abaixo assinado para voltarem com a série, me avisem que eu topo! Hahaha Enquanto isso, vamos aproveitar as 3 temporadas disponíveis! :D

Neste site você pode encontrar mais informações sobre a linguagem corporal e análises mais detalhadas do tema na série.


Diz aí nos comentários, você já assistiu Lie to me? O que achou? E quem ainda não viu, ficou interessado?

Fotos: 1 - 2 - 3 - 4

Que a força esteja a seu favor! Não se esqueça de clicar em SEGUIR na coluna da direita do blog em "SEGUIDORES" e também de nos acompanhar nas nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!