resenha

[Resenha] A Princesa das Águas, da Lu Evans

dezembro 16, 2016


Nome: A Princesa das Águas (Zylgor #1) | Autora: Lu Evans | Gênero: Fantasia | Editora: Luciene Evans | Ano: 2014 | Páginas: 388
Sinopse: "Cã é um garoto órfão de 15 anos cuja vida vira de cabeça para baixo quando um espírito de chuva o conduz a um portal mágico pelo qual ele atravessa para um exótico mundo chamado Zylgor. Sua aventura em Zylgor começa quando ele se vê perdido em um bosque azul. Cã tem apenas duas opções: continuar perdido ou seguir três estranhas criaturinhas. Mas seja qual for a escolha, a sua frente se estenderão situações inusitadas e perigos letais, pois logo descobre que terá de participar de uma arriscada jornada se quiser retornar para seu próprio planeta."
 Trecho Preferido: “Esperança é um sentimento muito forte”

 Cã acorda em um bosque azul, perdido e sem total noção de onde estaria, o garoto só encontra ajuda quando se depara com três gnomos: Mu, Vu e Zu. Eles o levam até uma casa na árvore onde também mora a Princesa Lílat e por lá Cã descobre muitas coisas.
    Para começar, ele está em Zylgor, outro planeta. E o grande problema: um terrível vilão, Daimos, invadiu as Terras Aquecidas e se proclamou imperador. A rainha que ali habitava não teve alternativa senão fugir e Cã se tornou uma peça fundamental para sua volta.
    Durante uma tempestade, um espírito da chuva atraiu o rapaz e por meio de um portal a rainha Hamena o mandou até ali com o cristal terra que o rapaz deveria entregar à sua filha, Lílat, que já possuía os outros três (fogo, ar e água). Porém, o que ninguém esperava é que o cristal fosse escolher Cã como portador.
    Sendo assim, para derrotar Daimos e trazer sua mãe sua mãe de volta, Lílat irá precisar da ajuda de Cã e para o garoto retornar para casa, ele terá que utilizar o mesmo portal que trará Hamena. Mesmo contra a vontade de ambos, eles precisam trabalhar juntos e embarcar em uma aventura para conseguir o que desejam, detalhe: em prazo determinado, o eclipse que está por chegar será fundamental. E só posso dizer que perigo é o que não vai faltar em seus caminhos. 


“Às vezes devemos deixar nossos desejos guiarem nossas ações, outras vezes, a mente deve dirigir nossos passos. A questão é saber o que escutar e em que momento.” 
    
    Eu gostei bastante do rumo que a história tomou, a Lu nos guiou dentre os mais variados lugares, de pântanos a desertos e nos apresentou personagens corajosos, divertidos e também perversos.  Zylgor é um mundo povoado de criaturas mágicas e locais belíssimos descritos muito bem pela autora. Confesso que me diverti muito com Mu, Vu e Zu (que vontade de trazer pra casa!), e torci muito para Cã e Lílat se darem bem. E sim, shippei muito os dois, nada como um amor que nasce das implicâncias cotidianas (Romione tá aí pra provar!)
    Lu também trouxe um toque bem único para sua fantasia e toda mitologia elaborada por ela para explicar a criação do lugar e os deuses que ali são cultuados foi, de fato, muito criativo. Durante a narrativa eu estava achando a autora bem malvada e sem coração, mas depois ela me surpreendeu de forma positiva. A Lu caprichou nas reviravoltas. 
    Alguns personagens me deixaram com uma pulga atrás da orelha, e espero muito que eles ganhem mais espaço no próximo livro. Enfim, fiquei encantada e apaixonada por Zylgor. E o final está me matando de curiosidade, já quero o segundo!! 

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!