resenha

[Resenha] A Ascensão dos nove - Pittacus Lore

julho 09, 2014


Nome: A ascensão dos Nove (Livro 3)
Título Original: The Rise of Nine
Autor: Pittacus Lore
Gênero: Romance/ Ficção científica/ Ação
Tradutora: Débora Isidoro
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572629
Ano: 2012
Páginas: 288
Classificação:      

Sinopse: Antes de encontrar John Smith, o Número Quatro, eu estava sozinha, lutando e me escondendo para continuar viva. Juntos, somos ainda mais poderosos. Mas isso só vai durar até precisarmos nos separar para localizar os outros. Fui até a Espanha em busca da Número Sete e encontrei mais do que esperava: um décimo membro da Garde, que conseguiu escapar vivo de Lorien. Ella é mais jovem que o restante de nós, mas igualmente corajosa. Agora estamos à procura dos outros — de John inclusive.
Frase favorita: "Um homem sábio certa vez me disse que é só deixando para trás alguém bom que você pode conhecer alguém melhor."

Resenha:

Este é o terceiro volume da série Os legados de Lorien e pode conter spoilers dos livros anteriores. Leia as respectivas resenhas do primeiro e segundo volumes: Eu sou o número Quatro e O poder dos Seis.

Este livro inicia com Seis, que encontrou na Espanha mais do que a número Sete, descobriu que existia um décimo membro da Garde, a pequena Ella. A Garde menor conseguiu escapar de Lorien em outra nave, junto com seu Cêpan, Crayton.
Seis, Sete/Marina, Dez/Ella e Crayton agora estão indo em busca de outro possível membro da Garde, na Índia. O grupo encontra um ambiente diferente lá, mas acabam encontrando o número Oito, um garoto divertido e com ótimos Legados.
Enquanto isso, Quatro/John está com Nove. Os dois ainda se recuperam da fuga da base mogadoriana. John se sente culpado por ter deixado para trás seu melhor amigo Sam, que é humano. Como sempre, dominado pelos sentimentos, queria voltar à base mogadoriana para salvar o amigo, mas Nove, mesmo sendo arrogante, metido e muito sexy, tem a cabeça no lugar e raciocina com clareza. Mesmo amando o Sam, sei que não podem arriscar duas vidas lorienas para salvá-lo, mesmo que eu também desejasse que ele ficasse bem. Esse jeito de Nove e a teimosia de John levam os dois a brigas e discussões frequentes, mas de algum jeito eles se entendem, acho que o sangue fala mais alto... Quando deixam as brigas de lado conseguem descobrir muitas coisas referentes ou não a suas arcas, então, descobrem algo surpreendente: os mogadorianos têm aliados, mas a notícia em si não é o que surpreende, mas sim, QUEM são esses aliados.


Setrákus Rá fica cada vez mais poderoso e a Garde está quase totalmente completa, exceto um: o número Cinco. A cada descoberta, uma surpresa e a cada capítulo, mais aflição. A ascensão dos Nove, assim como os outros livros da série, é daqueles para serem engolidos, mas em vez de saciar, dá mais fome ao leitor. Ainda mais pela alternância dos pontos de vistas entre Quatro, Seis e Sete; e Pittacus Lore sabe exatamente quando fazer a mudança de narrativa e foi por isso que devorei o livro, eu queria sempre saber mais. Até quando o livro termina. Se quiserem uma dica, não  espiem a última página, o último livro que fiz isso foi Em chamas (Jogos Vorazes) e não foi uma experiência legal.


A história tem de tudo: romance, adrenalina, suspense, humor... Foi essa mistura que fez eu me apaixonar pela saga. Quando o livro tá parado, Pittacus dá ação; quando tem muita informação sendo dada, ele relaxa com um pouco de humor e romance. O humor de Oito e, principalmente, de Nove são os melhores, pelo menos em minha opinião.

Para quem acompanha Os legados de Lorien, esse é o melhor livro até aqui (apesar de O poder dos Seis também ser muito bom!). E que a guerra comece!

Que a força esteja a seu favor! Não se esqueça de clicar em SEGUIR na coluna da direita do blog em "SEGUIDORES" e também de nos acompanhar nas nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!