especiais

Clichês e Modinhas

maio 21, 2014

Muitas pessoas reclamam de clichês e/ou modinhas, então resolvi falar um pouco sobre isso aqui.


Histórias clichês são aquelas bem comuns, que terminam com um final feliz que todos já esperavam, sem muitas surpresas. A grande questão é saber que há o lado bom e o lado ruim. Do ponto de vista negativo, o clichê é cansativo, sem emoção e originalidade, além de muito repetitivo. Já do ponto de vista positivo, há algum encanto numa história clichê, desde que seja bem escrita. Sempre tem aquele livro que você sabe o que vai acontecer desde o início, chega à última página e acontece o que você pensou, super clichê, mas você ama o livro. O segredo está na forma que o clichê foi contado, desenvolvido, as palavras que foram usadas, tudo conta.
Clichês não devem ser vistos como um bicho de sete cabeças horrendo. Há dois lados. Há quem goste e quem odeie. O inegável é que, todos os dias, temos um pouco de clichê em nossas vidas, seja num livro ou na realidade, ninguém morre por isso.

Também se tornou clichê o termo “modinha”, onde muitas pessoas só gostam de algo – no caso, livros – pela fama que este possui. Hoje, é clichê falar de modinha, porém mais modinha ainda é odiar modinha (entendeu?). Pessoas leem livros como “A culpa é das estrelas” somente porque o livro ficou famoso e deixam de ler pelo mesmo motivo. Afinal, que importância tem um livro ser “modinha” ou não? Na minha época, – não muito tempo atrás – eu lia livros porque gostava, pedia sempre contos infantis para ler... O que há mais clichê e modinha do que um conto de fadas? Eu gostava de Cinderela, ainda gosto, mesmo sendo uma das princesas que a maioria gosta, é minha preferida. Se metade do mundo também prefere a Cinderela não me importa, eu gosto dela e isso basta.


Os livros foram lançados e continuam escritos da mesma forma, a diferença é que agora eles tem fama. Acredito que se ficou famoso é porque ruim não é... Haverá sempre os que não gostarão, não dá para agradar a todos, nem por isso o livro se torna ruim e vice-versa.
Eu posso apenas conhecer um livro após ele ter ficado famoso; vou lê-lo e depois digo o que achei. Se for modinha, não me interessa, não deixarei de ler por um motivo tão fraco.

Era muito mais simples quando simplesmente líamos o que gostávamos de ler. Sem esses preconceitos idiotas de taxar rótulos inúteis para livros. Deixe que entremos em novos mundos, seja clichê, seja modinha, ou um mundo desconhecido e perfeito.


Você já leu um livro que gostou? E que odiou? Importou se era clichê ou modinha? Sentimentos não precisam de rótulos. Leia e ponto final...

Que a força esteja a seu favor! Não se esqueça de clicar em SEGUIR aqui do lado e também de nos acompanhar nas nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!